Dono de empresa de tecnologia com sede em SC planeja faturamento milionário com moedas digitais

Dono de empresa de tecnologia com sede em SC planeja faturamento milionário com moedas digitais

Dono de empresa de tecnologia com sede em SC planeja faturamento milionário com moedas digitais

O empresário Rocelo Lopes começou a trabalhar com moeda digital praticamente sem querer. Mas foi por opção que o cearense escolheu Florianópolis para morar e abrir sua empresa, a CoinBr, que funciona como uma espécie de banco, em que as pessoas podem comprar e vender bitcoins, e que neste ano deve faturar 500 milhões de dólares.

Tudo começou em 2013, quando ele trabalhava com telecomunicações na África do Sul e um cliente teve problemas com o banco tradicional. “Ele não estava conseguindo pagar o boleto, então sugeriu pagar em bitcoin, que era um investimento pessoal dele. Eu achei estranho, não tinha ideia do que era, mas por insistência de um funcionário, acabei aceitando”, conta o CEO.

O valor total da dívida, na época, correspondia a 160 mil dólares, sendo que cada que cada bitcoin valia 180 dólares, mas ele não tinha ideia de como iria transformar esse valor em moeda corrente e depositar em sua conta.

Oito meses depois, viajou para Tóquio, onde ficava uma das únicas corretoras de bitcoin do mundo na época, para saber o que era a tal moeda. Foi quando descobriu que cada bitcoin já estava valendo 1,200 dólares, ou seja, o valor tinha se multiplicado.

Surpreso, Rocelo conta que iniciou imediatamente uma busca por entender mais o funcionamento daquela moeda. Ao analisar a possibilidade em voltar ao Brasil, ele montou uma equipe em São Paulo para pesquisar o mercado e o funcionamento da moeda digital.

Ele explica que na época as pessoas já estavam começando a comprar bitcoins, mas o processo de aquisição ainda era considerado difícil. Foi então que, em 2015, decidiu fundar a CoinBr, na qual desenvolveu uma tecnologia própria para fazer esse processo de compra e venda. Na plataforma da empresa, é possível comprar a moeda digital e depois, com ela, pagar boletos, por exemplo.

Segundo o CEO, a empresa começou com seis pessoas e em dois anos cresceu algumas vezes. Atualmente, são 36 colaboradores, com previsão de que até no final do ano sejam 60.

O valor do bitcoin é variável e a criptomoeda também é divisível, ou seja, é possível comprar frações, o que possibilita que mesmo quem tenha um valor pequeno possa investir. Por isso, o perfil dos clientes é variado e vai desde pequenos investidores até pessoas que compram a criptomoeda para fazer pagamento específicos, como passagens aéreas.

“Alguns pagamentos, principalmente no exterior, têm restrições, como limite do cartão de crédito, ou são dificultados pela conversão da moeda. Então o cliente compra a criptomoeda e faz o pagamento com ele, de forma mais rápida”, afirma.

De acordo com o CEO, ainda há consumidores que se preocupam com a questão da segurança, mas ele explica que, como se trata de um serviço, as leis brasileiras são as mesmas previstas no Código do Consumidor, aplicadas para outros produtos e serviços. “Por isso, o que é mais importante para quem for comprar a criptomoeda é verificar a reputação da empresa”, comenta.

Sobre o que é possível fazer com a moeda digital, o CEO comenta que a aceitação do bitcoin como forma de pagamento, por exemplo, depende do estabelecimento, mas ele acredita que a tendência seja um número cada vez maior de empresas que aceitem essa modalidade de moeda. Neste sentido, outro trabalho da CoinBr é buscar parcerias, para que cada vez mais estabelecimentos aceitem como pagamento a criptomoeda.

Em relação ao valor, o CEO explica que se trata de um número limitado de criptomoedas disponíveis, e com mais procura o valor tende a subir, embora esta não seja uma garantia. “Hoje há cada vez mais pessoas fazendo a chamada mineração, ou seja, buscando as criptomoedas”, disse.

“A cada 10 minutos há um novo sorteio e por meio dos softwares fazemos a mineração. Quanto mais pessoas procurando, menos chances de conseguir. Mas quanto mais máquinas uma pessoa tiver, mais chances de conseguir o bilhete”, explica o CEO da CoinBr, que tem um Data Center, com uma equipe de mineração, no Paraguai.

Já em Florianópolis funciona o setor de inteligência, que desenvolve e gerencia o sistema de compra e venda. “Escolhi a cidade pela qualidade de vida, mas também por ser um polo tecnológico que a empresa poderia encontrar bons profissionais para trabalhar”, explica o CEO, que comemora os resultados da empresa e da mudança de vida, quase por acaso.

“Hoje eu agradeço pelo problema no banco e por ter aceitado o bitcoin. Acredito que as moedas digitais sejam o futuro”, finaliza o CEO.

Anonymous apoia caminhoneiros e ataca Michel Temer

Anonymous apoia caminhoneiros e ataca Michel Temer

Uma célula brasileira da Anonymous anunciou hoje (25) o início da campaha #OpCaminhoneiros. A ação tem início após o presidente Michel Temer comunicar que vai utilizar as Forças Armadas para coibir os protestos de caminhoneiros que acontecem nas estradas brasileiras há mais de quatro dias.

Segundo Temer, “o governo fez um acordo com os caminhoneiros, mas a insistência deles em fechar estradas o levou a tomar medidas mais enérgicas”. Por outro lado, a célula brasileira, pareada com os ideais Anonymous de liberdade e luta, iniciou a #OpCaminhoneiros com a exposição de dados pessoais do presidente da República.

Como a #OpCaminhoneiros foi iniciada hoje (25), novos exposeds, defaces e dumps podem surgir nas próprias horas

“Atenção: #Anonymous lança Operação Caminhoneiros #OpCaminhoneiros em apoio a greve, se você faz parte da comunidade hacker e deseja ajudar acompanhe as informações no link”, escreveu a célula AnonOpsBR no Twitter.

  • Os links compartilhados pela célula podem ser encontrados no próprio Twitter

anonAnonymous

Computadores agora podem fazer clonagem da caligrafia das pessoas

Computadores agora podem fazer clonagem da caligrafia das pessoas

Pesquisadores da University College London criaram um algoritmo, que ao pegar algo escrito por uma pessoa, ele consegue imitar com uma precisão absurda, como se a pessoa tivesse escrito aquilo mesmo.

Isso não é apenas a criação de uma “fonte personalizada”, mas, realmente, de um algoritmo no computador que vê as características da escrita de alguém e consegue copiá-la, escrevendo novas frases.

O pesquisador Tom Haines afirma que as pessoas não conseguem diferenciar qual a letra verdadeira e qual é a feita pelo computador. “Nós estamos muito orgulhosos desse estudo, que deu às pessoas algumas frases para escrever para que o computador analisasse e depois fizesse a cópia. Elas não conseguiram descobrir qual era a falsa”, disse Haines.

A nova máquina chamada “My Text In Your Handwriting”, algo como “meu texto na sua escrita”, aprende como funciona o estilo de escrita da pessoa, vendo em detalhe como cada letra é reproduzida. Isso permite que o computador use a caligrafia da pessoa de uma maneira surpreendente para escrever uma sentença, parágrafo ou até um documento inteiro.

O computador não é apenas capaz de reproduzir a caligrafia de pessoas vivas, mas também de pessoas que já morreram. A equipe da UCL já recriou a letra de Sir Arthur Conan Doyle, Frida Kahlo e Abraham Lincoln.

A precisão da caligrafia está em todas as características da escrita: da forma de cada letra, o espaço entre elas e até mesmo a pontuação, mas para isso, é importante entender como cada caligrafia funciona, pois, de acordo com os pesquisadores, a “mágica” dessa máquina está na maneira randômica que as letras são colocadas, senão o cérebro humano consegue perceber os padrões e detecta qual é a caligrafia computadorizada.

Consegue perceber a diferença na caligrafia?

Caixa irá realizar hoje o primeiro sorteio de nova loteria

Caixa irá realizar hoje o primeiro sorteio de nova loteria

A Caixa Econômica Federal realiza hoje (19), às 18h, em Goiânia, o primeiro sorteio do Dia de Sorte, a nova modalidade de loteria. O concurso do Dia de Sorte pode pagar um prêmio estimado em R$ 500 mil.

O sorteio será feito no Feirão Caixa da Casa Própria, no Centro de Convenções de Goiânia.

O novo jogo foi lançado no último dia 14. O jogador tem a opção de escolher sete números entre os 31 disponíveis e ainda um mês do ano. A ideia é apostar em datas, por isso os 31 dias do mês, e os meses do ano, que serão representados por bolas com números de um a 12.

A aposta mínima é de sete números, mas o jogador pode marcar até 15 “dias da sorte” em um único jogo. Quantos mais números marcados, maior a chance de ganhar. O valor da aposta máxima é R$ 12.870. O preço mínimo é R$ 2, com sete números.

Cada volante disponibiliza três jogos. Também será possível apostar em um bolão.

A premiação será dividida em cinco faixas. No caso dos dias, quem acertar quatro e cinco números sorteados receberá o prêmio fixo no valor de R$ 4 e R$ 20, respectivamente. O acerto de seis números dá ao jogador o valor de 30% do rateio e os sete números, de 70%. Também será premiado quem acertar o mês sorteado. Nesse caso, o valor é fixo de R$ 2.

Com a aposta dos sete números, a probabilidade de o jogador ganhar o prêmio principal é uma em 2.629.575. No caso do segundo prêmio, as chances são de um em 15.652. Na terceira e quarta faixas de premiação, a estatística é de um em 453 e um em 37, respectivamente. No caso do mês do ano, a possibilidade de ganho chega a ser de um por 12. Essas chances aumentam conforme o número de apostas.

Sorteios e arrecadação
Os sorteios serão realizados três vezes por semana: terças, quintas e sábados. A partir da semana do dia 20 de maio, os números serão sorteados no Caminhão da Sorte, junto com os demais jogos das loterias Caixa.

A arrecadação segue a mesma distribuição que as demais loterias, ou seja, os recursos são repassados para seguridade, esporte, saúde e segurança.

Economia do País está melhorando mas ainda faltam empregos!

Economia do País está melhorando mas ainda faltam empregos!
O drama dos desempregados persiste no país num começo de 2018 também cruel para um universo de pessoas nem sempre lembrado nas estatísticas. São aqueles que gostariam e estão disponíveis para trabalhar, mas por algum motivo não estão procurando emprego e gente empregada com jornada inferior a 40 horas semanais porque não consegue outra oportunidade. O conjunto desse grupo e dos desempregados, caracterizado como a força de trabalho subutilizada, somou 2,9 milhões de pessoas em Minas Gerais de janeiro a março, número recorde na série histórica de dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), iniciada em 2012.

Eles retratam, da mesma forma, a taxa mais elevada que o IBGE apurou, de 24,4% no primeiro trimestre, e que havia sido alcançada de janeiro a março de 2017. No Brasil, diferentemente da visão otimista sobre a recuperação da economia que vinha sendo alardeada pelo governo, falta trabalho para 27,7 milhões, representando 24,7%, proporção um pouco superior a de Minas.

desemprego teima em subir – aumentou no estado de 10,6% entre outubro e dezembro do ano passado para 12,6% no primeiro trimestre de 2018 – desafiando os indicadores que vêm mostrando a recuperação do país, a exemplo dos índices de confiança de empresários da indústria e do comércio. Preocupa em Minas o fato de a pesquisa do IBGE ter apontado três quedas significativas, de janeiro a março, do contingente de pessoas que estão trabalhando, 9,8 milhões ao todo.

Caiu 6,7% o nível do emprego na indústria mineira da construção civil, frente ao último trimestre do ano passado, seguido das retrações de 5,1% do comércio e de 3,2% na administração pública e serviços de educação e saúde, na mesma base de comparação. A rigor, nenhum dos segmentos da economia apresentou aumento da ocupação relevante no primeiro trimestre, destacou Gustavo Fontes, coordenador em Minas da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua.

“É um cenário complicado (o do Brasil) para fazer avaliações. Os dados mostram piora no trimestre e uma taxa de desocupação ainda elevada, mas existe melhora na comparação com um ano atrás e o emprego com carteira de trabalho parou de piorar”, afirma. No primeiro trimestre de 2017, a taxa de desemprego era maior, de 13,7% no estado e no Brasil. Em Minas, 1,42 milhão estão desempregados.

Outra leitura da estatística está associada à diferença de sazonalidade entre o último trimestre de um ano, quando a economia, em geral, está aquecida pela injeção do 13º salário e demanda motivada pelas festas de fim de Natal e Ano-novo; e os primeiros três meses do ano seguinte, marcados por mais despesas com o pagamento de impostos e gastos com educação, além das férias. Trata-se de um período sem datas comemorativas.

Desalento 

O comportamento típico da economia e a circulação de dinheiro em diferentes direções nos dois trimestres comparados, de acordo com Gustavo Fontes, tem peso importante nos indicadores do mercado de trabalho, mas não significa que são o bastante para entender toda a diferença. “É preciso de mais um trimestre de dados para sabermos se a sazonalidade explica a piora dos números”, diz o coordenador do Pnad Contínua em Minas.

A queda do nível do emprego no comércio, por exemplo, pode ser justificada em razão do fim dos contratos temporários de trabalho no setor típicos do período de outubro a dezembro. Em Minas, dos 8,9 milhões de trabalhadores ocupados de janeiro a março, 3,62 milhões atuavam com a carteira assinada; 2,33 milhões eram de   pessoas trabalhando por conta própria, universo que cresceu 8,9% ante o primeiro trimestre de 2017, e 1,21 milhão não tinham registro formal.

Parte da queda no desemprego no Brasil entre o primeiro trimestre de 2017 e os três primeiros meses deste ano, de 13,7% para 13,1%, reflete o aumento da subutilização da força de trabalho e do desalento, de acordo com  Cimar Azeredo, coordenador de Trabalho e Rendimento do IBGE. “Parte da população que saiu do desemprego foi para o desalento ou continua subocupada”,  observou. Para o pesquisador “o retrato geral é que o mercado de trabalho continua ainda em uma situação bastante desfavorável.”

EM MG
(1º trimestre de 2018)

12,6%
Taxa de desemprego

9,8
milhões
Número de ocupados

1,42 milhão
Desempregados

2,9
milhões
Força de trabalho
subutilizada
(inclui os desempregados)

Avast Anti Virus Download Gratuito

Avast Anti Virus Download Gratuito

O Avast praticamente dispensa apresentações, mas, caso você ainda não o conheça, fique sabendo que se trata do antivírus mais usado pelos brasileiros.

Ele conta com uma série de recursos para proteger seu computador contra ameaças virtuais tradicionais e, agora, com sua versão 2017, trouxe algumas ferramentas para incrementar mais ainda o nível de proteção do usuário.

Apesar disso, o maior destaque do antivírus continua sendo o “Escaneamento Inteligente”, que verifica seu PC rapidamente em busca de possíveis brechas de segurança em várias frentes. Basicamente, o programa confere: problemas de compatibilidade, existência de vírus, softwares desatualizados, extensões suspeitas nos seus navegadores, ameaças de rede, problemas de desempenho e senhas fracas.

Depois de fazer essa verificação rápida, você pode clicar em “Corrigir tudo” e ir trabalhando cada um desses pontos para tornar seu PC mais seguro. É interessante notar, entretanto, que alguns tópicos desse “Corrigir Tudo” não podem ser executados com a versão gratuita do Avast, sendo necessário ao menos comprar alguns complementos. Além disso, a verificação de vírus desse procedimento é muito básica e não deve ser usada como principal. O ideal é acessar as configurações do programa e agendar escaneamentos por lá.

Novos recursos

A versão 2017 do Avast! trouxe uma série de melhorias em recursos que já estavam disponíveis na geração passada do antivírus, mas também implementou algumas novidades que pretendem incrementar a segurança do usuário sem tornar a máquina lenta. Um dos maiores destaques é o “Behavior Shield”, um recurso que o Avast! absorveu depois da compra do AVG.

Esse módulo de proteção em tempo real basicamente fica de olho nas atividades de todos os aplicativos que estão rodando no seu sistema e compara essas ações com um banco de dados na nuvem. Se um leitor de PDF, por exemplo, tenta baixar algum arquivo executável na web, o Avast! impede que a atividade seja concluída, evitando que uma potencial brecha de segurança seja explorada.

Podemos comentar também sobre “Game Mode”, que é basicamente um novo recurso que identifica jogos no seu PC assim que você os executa em tela-cheia. Assim, o Avast! fica automaticamente silenciado e também pausa as atualizações do Windows e as do próprio antivírus, para economizar banda e oferecer mais desempenho ao jogo, caso ele rode online.

Avast Free Antivirus 2018 - Imagem 1 do software

Esse módulo também consegue dedicar mais poder de processamento ao game, e você pode incluir outros softwares que não jogos na lista do Game Mode, para que eles recebam o mesmo tratamento. Se você usar algum editor de vídeos, por exemplo, talvez seja interessante colocá-lo na tal lista.

Fora isso, o “CyberCapture” do Avsat! agora funciona mais rápido, isolando ameaças as enviando para análise nos servidores do antivírus, e o antigo “Home Network Security” foi atualizado para ser mais eficiente. Note que algumas versões do Avast! não possuem esses recursos liberados de forma gratuita.

Proteção de privacidade

Um dos recursos mais interessantes da versão 2017 do Avast é a sua seção “Privacidade”. Isso foi incluído no antivírus pelo fato de as informações pessoais que o usuário guarda no PC estarem sendo consideradas cada vez mais valiosas por hackers e agências de espionagem. Dessa forma, um antivírus moderno precisa não apenas proteger seu computador contra softwares mal-intencionados, mas também ajudar você evitar que seu tráfego de dados seja interceptado na web.

Avast Free Antivirus 2018 - Imagem 2 do software

Para tal, a seção de privacidade tem um banco de senhas, no qual você pode guardar com segurança todas as suas senhas de contas online, deixando de salvá-las no seu navegador. Dessa forma, sempre que você acessar algum site que requeria login, o próprio Avast é quem vai inserir sua senha e nome de usuário. É interessante manter isso em um local seguro como esse pois seu browser pode ser facilmente comprometido por criminosos virtuais. Se eles conseguem todas as senhas que você tem salvas, sua vida pode ser virada de ponta cabeça.

O Software ainda tem o SecureLine VPN integrado para que você possa navegar na web de forma criptografada e anônima, evitando qualquer tipo de interceptação de dados. Esse recurso, entretanto, precisa de uma assinatura separada para funcionar.

Por fim, há ainda um destruidor de arquivos, que “despedaça” qualquer pasta ou documento que você tenha guardado no PC para que ele nunca mais possa ser acessado, nem mesmo com recuperadores de arquivos profissionais. Contudo, esse recurso só fica acessível quando o usuário atualiza o software para a versão paga.

Nova aparência

A Interface do novo Avast também foi atualizada. O foco agora é tornar mais informações acessíveis já na primeira janela, evitando assim transições desnecessárias. Por isso, na lateral da janela do programa, você encontra quatro tópicos principais: Estado, Proteção, Privacidade e Desempenho.

Diferente do que tínhamos em versões anteriores, cada uma dessas seções traz de forma simplificada alguns recursos úteis. No geral, todas modificações que encontramos são essencialmente uma grande simplificação da interface em comparação com versões anteriores. O intuito é mostrar somente funções importantes e configurações necessárias nas primeiras telas.

Avast Free Antivirus 2018 - Imagem 3 do software

Os quatro tópicos agora ficaram exibidos em elementos gráficos bem grandes e em um esquema de cor sólido. Isso é especialmente interessante para quem utiliza computadores com telas sensíveis ao toque com Windows 10.

Novidades

  • O Avast agora abre mais rapidamente;
  • O uso do Avast Passwords está mais simples com as novas configurações;
  • Eliminamos um bug no Cofre de Vírus que deletava arquivos acidentalmente ao tentar restaurá-los;
  • Nossa tela de boas vindas agora é lançada propriamente depois da instalação do Avast;
  • O Firewall não bloqueia mais seus e-mails em IPv6;
  • Os popups do Modo Game sobre novos jogos adicionados, agora deslizam corretamente;
  • Retiramos um bug na inicialização do Módulo Comportamento.

Faça Download Do Avast Anti Virus gratuitamente!

Criptomoedas em grande queda,Coincheck planeja expansão aos EUA

Criptomoedas em grande queda,Coincheck planeja expansão aos EUA

Criptomoedas estavam em queda nesta sexta-feira, com o bitcoin se aproximando da mínima de dois meses.

O bitcoin estava cotado a US$ 8.122,00, queda de 2,03% às 09h58 na corretora Bitfinex.

Outras moedas digitais estavam em baixa, com o ethereum, segunda maior criptomoeda em termos de capitalização de mercado, recuando 2,33% para US$ 681,53 na corretora Bitfinex. O ripple, terceira maior criptomoeda, caía 2,98% e era negociado a US$ 0,66897 enquanto o litecoin era negociado a US$ 132,64, queda de 4,01%.

A corretora de criptomoedas japonesa Coincheck está planejando se expandir para os EUA, de acordo com as notícias da Bloomberg.

O Coincheck foi o centro de um roubo de US$ 532 milhões em janeiro e foi posteriormente comprada pela empresa de serviços financeiros Monex em abril. Oki Matsumoto, diretor-geral Monex, disse que espera uma licença oficial do Japão no próximo mês, mas que já está procurando se expandire para os EUA e Europa.

“O Japão pode parecer estar um passo à frente em termos de criptomoedas, mas em termos de decidir o que é um valor mobiliário ou um token e atrair investidores institucionais, os EUA e a Europa estão avançando”, disse ele à Bloomberg.

Em notícias de regulamentação, o banco central da Líbia proibiu o uso de moedas virtuais e aqueles que o usam não poderão ser protegidos pela lei da Líbia.

Enquanto isso, a Suíça está analisando uma moeda digital garantida pelo Estado. O governo solicitou aos legisladores a realização de um estudo sobre o “e-franco” suíço. Embora a notícia seja promissora para os defensores da criptomoeda, o estudo ainda enfrenta obstáculos legislativos na câmara baixa do parlamento do país. No entanto, o país está aberto a moedas digitais, tendo sido um dos primeiros países a aprovar uma diretriz de oferta inicial de moedas (ICO).

Veja quem são os 19 bilionários mais ricos do mundo da tecnologia

Veja quem são os 19 bilionários mais ricos do mundo da tecnologia

Dezenove dos cem bilionários mais ricos do mundo fizeram (e muitos ainda fazem) suas fortunas no mundo da tecnologia, segundo lista do Sunday Times Rich, guia britânico que apresenta as maiores fortunas do mundo.

Alguns nomes são rostos conhecidos, como Jeff Bezos, fundador da Amazon, e Bill Gates, co-fundador da Microsoft, que por muitos anos foi o líder da lista.

Confira a lista, preparada pelo portal Business Insider.

19. Zhang Zhidong, co-fundador da Tencent Holdings. Patrimônio líquido: US$ 15,8 bilhões. Também conhecido como Tony Zhang, ele foi CTO da gigante chinesa Tencent até 2014.

18. William Ding, fundador e CEO da NetEase. Patrimônio líquido: US$ 17,5 bilhões. Ding fundou a NetEase em 1997 e hoje é uma das maiores empresas de jogos para dispositivos móveis do mundo.

17. Laurene Powell Jobs, viúva de Steve Jobs. Patrimônio líquido: US$ 18,9 bilhões. Ela fundou a empresa de impacto social Emerson Collective e, recentemente, havia rumores de estar em negociações para apoiar o BuzzFeed.

16. Azim Premji, presidente da Wipro Limited. Patrimônio líquido: US$ 18,9 bilhões. Premji é conhecido como o czar da indústria indiana de TI.

15. Elon Musk, CEO da Tesla e SpaceX. Patrimônio líquido: US$ 20 bilhões. Musk também administra a empresa de infraestrutura de túneis The Boring Company.

14. Paul Allen, cofundador da Microsoft. Patrimônio líquido: US$ 21,9 bilhões. Além de fundar a Microsoft com Bill Gates, Allen é dono do Seattle Seahawks, da NFL.

13. Lee Kun-Hee, presidente do Grupo Samsung. Patrimônio líquido: US$ 22,5 bilhões. É o terceiro filho do fundador da Samsung, Lee Byung-chul.

12. Michael Dell, fundador e CEO da Dell Technologies. Patrimônio líquido: US$ 22,8 bilhões. A Dell é a maior empresa privada de tecnologia do mundo.

11. Masayoshi Son, fundador e CEO da SoftBank. Patrimônio líquido: US$ 22,8 bilhões. O SoftBank tem um fundo de investimento em tecnologia de US$ 100 bilhões.

10. Steve Ballmer, ex-CEO da Microsoft. Patrimônio líquido: US$ 38,5 bilhões. Ballmer é dono do Los Angeles Clippers, time da NBA, liga profissional de basquete dos EUA.

9. Jack Ma, presidente executivo do Alibaba Group. Patrimônio líquido: US$ 39,2 bilhões. Alibaba é a maior empresa de e-commerce da China e também tem apostado suas fichas em infraestrutura de nuvem pública.

8. Pony Ma Huateng, CEO da Tencent. Patrimônio líquido: US $ 45,6 bilhões. Ma é agora o homem mais rico da China.

7. Sergey Brin, cofundador do Google. Patrimônio líquido: US$ 47,2 bilhões. É presidente da empresa controladora do Google, a Alphabet.

6. Larry Page, cofundador do Google. Patrimônio líquido: US $ 47,8 bilhões. Page foi o primeiro CEO do Google, cargo que ocupou até 2001.

5. Larry Ellison, chairman e atual CTO da Oracle. Patrimônio líquido: $ 58.8 bilhões. Ellison cofundou a Oracle em 1977 e segue com voz ativa na empresa como CTO.

4. Carlos Slim Helú, diretor da America Movil. Patrimônio líquido: US$ 67,5 bilhões. Helú tinha uma participação de US$ 40 milhões na Shazam e, entre vários ativos, controla o serviço de streaming de música sul-americano Claro Música.

3. Mark Zuckerberg, CEO do Facebook. Patrimônio líquido: US $ 71,4 bilhões. Zuckerberg fundou o Facebook em seu dormitório da faculdade em 2004.

2. Bill Gates, cofundador da Microsoft. Patrimônio líquido: US$ 90,5 bilhões. Gates agora se concentra na em ações filantrópicas da Fundação Bill & Melinda Gates. Era o líder da lista de tecnologia, mas foi ultrapassado recentemente por Bezos.

1. Jeff Bezos, CEO da Amazon. Patrimônio líquido: US $ 112,6 bilhões. Bezos construiu um império de varejo e é o homem mais rico do mundo.

Winrar x32 e x64 Download Gratuito

O WinRAR é um programa completo para Windows, Mac, Linux e Android, utilizado por mais de 500 milhões de usuários em todo o mundo para comprimir e extrair arquivos. Seu atributo principal é a possibilidade de reduzir o espaço ocupado por um arquivo no disco rígido, permitindo armazenar mais documentos em seu computador, e também transferir textos, fotos, vídeos ou jogos na internet de forma mais rápida. O download pode ser gratuito para testes ou realizado na versão pro, que é paga, tanto em 32 bits quanto 64 bits.

Com menus traduzidos para o português do Brasil e ícones ilustrativos, em minutos o usuário consegue aprender a mexer na interface simples, mas eficiente do software. Se ainda assim tiver dúvidas, basta clicar em Assistente e seguir as orientações sobre o que fazer.

Como o WinRAR funciona
O WinRAR comprime documentos nos formatos RAR e ZIP, os mais populares para compressão. O espaço reduzido atingido varia, isto porque alguns arquivos, como vídeos, podem já estar comprimidos, resultando em uma pequena redução quando compactados. Textos, por outro lado, tendem a ocupar bem menos espaço no disco rígido quando comprimidos.

É possível, inclusive, reunir vários deles em um único .RAR ou .ZIP, facilitando a organização e o compartilhamento de seus trabalhos. O software tem ainda a vantagem de ser bem rápido. Ele utiliza todos os núcleos de um processador para acelerar a tarefa de comprimir e extrair, embora, por consequência, acabe abusando muito da sua memória RAM.

Como descompactar arquivos
Se o usuário deseja descompactar uma pasta ou arquivo, basta clicar sobre ele com o botão direito do mouse e escolher a opção “Extrair arquivos”. Há, também, a possibilidade de realizar um clique duplo no arquivo compactado. Assim que a interface abrir, o usuário deve escolher a função “Extract to”.

Depois disso, é possível definir métodos de substituição e de atualização de arquivos. E, também, escolher o diretório em que quer armazenar o conteúdo que será descompactado. O processo dura apenas alguns segundos e há a disponibilidade de visualizar o andamento da operação em tempo real através da tela.

Divisão em volumes
A aplicação permite dividir um arquivo em volumes menores. Essa é a solução encontrada por muitos usuários para a transferência de arquivos na web, já que elimina o risco de precisar reiniciar um download desde o início no caso da internet cair.

Basta recomeçar a partir do volume que estava baixando. Quem guarda arquivos maiores de 4 GB também pode se beneficiar, já que discos rígidos no formato FAT32 não permitem o armazenamento de documentos deste tamanho.

Alguns tamanhos são sugeridos para cada volume caber em um CD, DVD ou disco rígido FAT32, mas o usuário pode definir este limite como quiser. Apesar de apenas compactar arquivos RAR e ZIP, o serviço é capaz de descompactar arquivos nesses e diversos outros formatos: 7Zip, ISO, TAR, JAR, CAB, ARJ, LZH, ACE, GZip, UUE, BZ2 e Z.

Proteção com senha
É possível proteger documentos confidenciais com a ferramenta. Ao compactar um determinado arquivo, há a opção de atribuir uma senha a ele. Basta clicar na aba “Avançado” e depois em “Configurar senha”. Quando um usuário for descompactar o RAR ou ZIP, precisará digitar essa palavra-chave para ter acesso ao arquivo. A criptografia utilizada é a AES 128-bit, uma das mais seguras.

Além da questão da privacidade, o aplicativo conta com uma ferramenta de reparação, que funciona quando o download falha justo quando a barra de progresso está em 99%. Sendo assim, ele ajuda o usuário a recuperar o download sem perder tudo.

Ao baixar o WinRAR para o PC ou a versão portable, o usuário terá uma licença grátis de apenas 40 dias, mas ele permanece funcionando após esse período. Alguns recursos extras estarão desabilitados, embora seja possível continuar comprimindo e extraindo arquivos sem problemas. Faça já o download do WinRAR e desfrute do mais utilizado programa de compactação do mercado!

Faça Download Do Winrar gratuitamente!

Nosso cérebro não acompanha o avanço da tecnologia

Nosso cérebro não acompanha o avanço da tecnologia

Um futuro melhor é o desejo da maioria das pessoas, mas poucos são aqueles que tomam uma ação concreta para conseguir o objetivo. É exatamente sobre a necessidade de adotar práticas relevantes no presente que a futuróloga e cofundadora da agência de consultoria Diip, Camila Ghattas, falará na conferência “.Futuro | Rio”, que acontece nestas quinta e sexta-feira (17 e 18) no Hotel Prodigy Santos Dumont, próximo ao aeroporto, no Rio. O evento reúne especialistas de diversas áreas para falar sobre a influência da tecnologia na sociedade.

O que é a futurologia?

Quando pensamos em futurologia, é importante considerar a capacidade que temos de construir futuros melhores. Para que isso seja possível, temos que começar a fazer algo já. As pessoas associam o futuro a previsão. Muitos me perguntam: o que você prevê? Na verdade, isso depende da nossa habilidade de construir o agora. A futurologia é uma ciência que tem a habilidade de ensinar as pessoas como devem agir agora para criar o futuro que querem.

utilizamos a tecnologia disponível?

A tecnologia se desenvolve em escala muito maior do que o nosso cérebro consegue acompanhar. Quando falamos em “nanobots” (nanorrobôs), a primeira afirmação é que isso nunca vai ser possível. Mas as pessoas pensavam o mesmo sobre o celular. Não é só quem tem dinheiro que tem acesso à tecnologia. Temos que entender a tecnologia de forma mais ampla, como um processo de evolução.

Como as tecnologias podem ajudar, por exemplo, a solucionar a crise do Rio?

É uma questão política, social, econômica. A tecnologia em si não tem a capacidade de salvar ninguém, é o rumo que se dá a ela que pode fazer isso. Há várias empresas que conseguem prever uma situação por meio de algoritmos, como um ataque ou um roubo, e evitá-la. Flexibilidade e adaptação são características que o digital trouxe que se incorporaram ao nosso DNA e à nossa forma de pensar.

Quais os riscos que a tecnologia pode trazer?

Sou positiva. Assim como as pessoas perguntam “e se Hitler tivesse domínio sobre a inteligência artificial”, eu pergunto de volta: e se Gandhi tivesse? Acho que a gente tem que ter cuidado com algumas coisas. A questão da privacidade é muito discutida. Cabe às empresas serem responsáveis pelas informações que coletam, porque são dados muito sensíveis e que não devem ser usados para fins individuais.

Quais os limites éticos do uso dessas tecnologias?

Até 2029 teremos um computador com mesmo nível cognitivo que um cérebro humano. Em 2045, será o momento em que apenas um computador terá mais capacidade que todos os cérebros juntos na Terra. A tecnologia não está contra a gente. Existem muitos limites éticos, e por isso a transparência tem sido cada vez mais um assunto em pauta. É preciso ficar claro o que eu estou dando de informação e o que estou ganhando em troca.

A corrida tecnológica pode acentuar desigualdades?

A disparidade tem diminuído por conta da tecnologia. Hoje, mesmo aquelas pessoas que não sabem ler e escrever estão no WhatsApp, porque lá podem mandar áudio, foto, vídeo. Caminhamos muito mais para um mundo de abundância que de escassez.

Entrevista